BLOG DO ZÉ
PARA VOCÊ QUE ANDA PERDIDO! 

Quantas vezes já se viu andando em círculos, sem dar em lugar nenhum, caminhando estradas vazias e escuras, por entre multidões, sem sentido algum, vivendo uma falsa alegria e se contentando com as migalhas entre fracos e dormentes?

Quantas vezes já se sentiu deslocado e cansado?

Chegou o momento de parar um pouco, ficar sozinho em si mesmo e pensar em quem é você realmente , que coisas carrega dentro de ti e quais dentre elas são realmente suas e apenas suas, não implantadas pela vida em comunidade. Seus sonhos e desejos reais e mais profundos, escondidos por detrás de uma máscara, que não tem sua face e seus olhos.

Ouça seu coração e solte o brilho de teu olhar, liberte o prisioneiro que existe aí dentro, liberte-se!

Não se feche para si mesmo, viva sua realidade, não se importe se ela é estranha a outros padrões, e viva para ser tudo o que podes e deves e não para ser um produto social. Não se mate, pois não tens o direito. Chore, grite, esperneie e acorde. Não dê trela para o que dizem, ouça apenas teu coração, ele te mostrará o caminho, seja ele qual for.

Por José Luiz Jabali Corradi (@ze.yoga)

O CAMINHO É ÁRDUO E HOSTIL. 

Mas traz a satisfação de ser vencido a maior das batalhas a de chegarmos até nós mesmos, nos tornando tudo que deveríamos ser: únicos.

O caminho é muito importante para o despertar e para continuar acordado, não se esquecendo de nossos objetivos e nunca desistindo deles, por mais distantes que estes possam parecer, estando sempre atentos aos sinais e não se deixando levar pela onda, pois esta não trará nada mais do que um falso contentamento e impressão de realidade, pois nem sempre ela é linda e perfeita, mas sim muitas vezes dura e mutável, tendo como alegria e até mesmo responsabilidade o fato de haver despertado, pois depois de ter aberto os olhos não conseguirá mantê-los fechados por muito tempo.

Este é o seu caminho e Deus o escolheu e espera que se torne tudo o que pode ser.

Por José Luiz Jabali Corradi (@ze.yoga)

O AMOR 

Olhar profundo, perdido entre estrelas, boca fechada a se morder, o coração a pulsar, mente a divagar.

Lembranças já tão distantes do tempo e tão presentes no coração, fazendo um arrepio percorrer todo o corpo, trazendo do fundo da alma um sentimento que vai crescendo, possuindo todo o ser.

A boca agora trêmula, tenta em vão murmurar algo.

As mãos nervosas se apertam em busca do porquê, em busca de forças.

Os olhos se tornam estrelas e em seu brilho traz a tona a verdade do coração.

Na mente tudo se refaz. O primeiro olhar, o beijo, o toque dos lábios, a desilusão, enfim a separação.

Num primeiro momento a boca sorri para depois gritar. O corpo se contrai, o coração parece explodir. A entrega é total, as mãos encontram o solo, os olhos já não podem esconder mais e deixam a lágrima rolar, nela todas as imagens que estavam trancadas e se libertam para mais uma vez existir.

À esta lágrima se seguem muitas que caem por toda a parte como uma violenta tempestade.

O corpo se expande deixando toda a dor sair, as mãos esmurram o solo molhado para por aquela história.

A alma ri aceitando a vida e descobre que a dor nunca foi maior que o amor.

E o desespero dá lugar a esperança, florindo o coração. Os olhos umedecidos se abrem num brilho quase ofuscante e a boca sorri mostrando seu dom: amar.

Tristeza, felicidade, desespero, esperança.

Algo inexplicável.

Isto é o amor.

Isto somos nós. 

Por José Luiz Jabali Corradi (@ze.yoga)

PARA VOCÊ QUE JÁ ESTÁ A CAMINHO!  

Para você que já está a caminho!

Já se lamentou por ter feito a escolha do coração?

Se já não te esqueças que o caminho é duro e hostil, cheio de dificuldades e provas, espinhos e frustrações, dor e solidão.

Mas te lembres  que isto te trará força e coragem, experiências e vitórias, alegria e contentamento.

Assim é o caminho dos guerreiros, às vezes injusto e perigoso, às vezes alegre e justo. Não espero flores, medalhas e louros, o caminho é seu para seu aprendizado e evolução. Muitas vezes será visto como louco, estranho. És tua vida assim para ti mesmo? É isto que deves perguntar a ti e ao teu coração e não aos outros. Nunca te foi dito que seria glorificado, eternizado, adorado e nem deve querer isto, o simples fato de fazer o próprio caminho já basta ao guerreiro como vitória.

Ao amanhecer do dia, dê graças a Deus por mais uma batalha, e ao anoitecer, agradeça pela experiência adquirida na mesma, vencendo ou perdendo, o guerreiro sempre está aprendendo e nunca se lamentando, pois sabe que a vida consiste em vitórias e derrotas e não em glórias.

Por José Luiz Jabali Corradi (@ze.yoga)

SOB A LUZ DE UMA VELA

Sob a luz de uma vela ideias e conceitos se formam, saem do subconsciente, onde até então repousavam inertes e dispersos, só esperando o momento de desabrochar para se tornarem reais provedores de luz e esperança, trazendo junto deles passados distantes, lições já aprendidas e mais do que tudo a satisfação dos mestres.

Para eles, a vela é nossa consciência desperta, a chama de nossa alma buscando a realidade. Os mestres estão sempre esperando esta chama acender, o momento deles sorrirem e poderem fazer parte de nossas vidas, partilhando nossa busca em direção a luz, caminhando silenciosos a nosso lado, fazendo de nossas trilhas a deles.

Sob a luz de uma vela surgem os poetas e guerreiros, lutando a seu modo, seja com a espada ou com a pena, lutando pela verdade e justiça, mas com o mesmo objetivo: a Eternidade. 

Sob a luz de uma vela muitos já derramaram suas lágrimas de dor e tristeza, alegria e bondade, limpando suas almas de passados já distantes e recolhendo as lições aprendidas pelo caminho, trazendo a luz para o presente, se tornando iluminados. 

Sob a luz de uma vela muitos já encontraram sua direção, largando o mal para sorrir junto com o bem, reencontrando suas almas perdidas.

Sob a luz de uma vela, povos cantaram e dançaram dando graças aos céus pela vida e morte entendendo o ciclo mágico de que fazem parte, partilhando o êxtase de estar à caminho de Deus.  

Sob a luz de uma vela escrevo buscando trazer a tona minhas mais profundas recordações e sentimentos, me tornando poeta e guerreiro, lutando com a pena e com a espada, e choro buscando limpar minha alma recolhendo meus pedaços pelo caminho junto de meus mestres. Sob a luz de uma vela sou tudo que quero ser, acendendo a chama da alma, clamando a Deus o desejo de viver. 

Por José Luiz Jabali Corradi (@ze.yoga)